Oração espírita para afastar espíritos do mal

Oração espírita para afastar espíritos do mal

Oração espírita para afastar espíritos do mal – pensamentos negativos, mágoa, remorso, rancor, ódio, irritabilidade constante, mau humor, falta de generosidade…

Egoísmo, soberba, falta de humildade, falta de amor e companheirismo com seus entes mais próximos, pensamentos que visam apenas seu bem-estar, xingamentos, brigas…

Outros sentimentos nocivos, que refletem em seu dia a dia, são justamente frutos das ações dos maus espíritos!

Todos esses sentimentos e ações são a porteira aberta para a entrada de maus espíritos em sua vida. Muitas vezes, você nem se dá conta do porque sua vida não caminha para frente.

Ao limpar sua alma de atitudes mesquinhas e pequenas, que tanto fazem mal a você, como àqueles a quem pensa ou deseja coisas ruins, acaba obstruindo seu sucesso e apagando sua luz.

Além disso, as pessoas que convivem ao seu redor também podem ser atacadas pelos maus espíritos, pelas suas fraquezas, pense nisso e faça urgentemente essa oração:

Oração espírita para afastar espíritos do mal
Oração espírita para afastar espíritos do mal

Oração espírita para afastar espíritos do mal

Em nome de Deus Todo-poderoso, que os maus espíritos se afastem de mim, e que os bons me sirvam de proteção contra eles!

Espíritos malfazejos, que inspiram aos homens maus pensamentos; espíritos trapaceiros e mentirosos, que os enganam; espíritos zombadores, que se divertem com sua credulidade, eu os rejeito com todas as forças de minha alma e fecho os ouvidos às suas sugestões; mas peço para vocês a misericórdia de Deus.

Bons espíritos, que se dignam me assistir, dêem-me a força de resistir à influência dos maus espíritos, e as luzes necessárias para não ser vítima de suas armadilhas. Preservem-me do orgulho e da presunção; afastem do meu coração o ciúme, o ódio, a malevolência e todo sentimento contrário à caridade, que são tantas outras portas abertas ao espírito do mal.

Que assim seja pela graça de Deus.

Allan Kardec.
O Evangelho segundo o Espiritismo,
Capítulo XXVIII.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *